holosaúde


"A saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidade." (em: Estatutos da Constituição da Organização Mundial da Saúde )

Holosaúde é a saúde integral do ser, indivíduo-coletivo, espírito, alma e corpos.

Um indivíduo, um ser individuado (não dividido) é um sistema estruturado e organizado, diferenciado de outros sistemas; mas cada sistema é também um coletivo, composto por vários órgãos (subsistemas, relativamente individualizados, e conscientes de que participam num conjunto mais abrangente) que se relacionam entre si de modo orgânico.

O Homem é um sistema orgânico (relativamente diferente dos sistemas inorgânicos), num sistema orgânico existe uma elevada ordem estrutural, em que cada subsistema participa com funções bem definidas, com órgãos coordenadores, circuitos de comunicação e propósitos a serem realizados...
...Mas este é o Homem microcósmico...

O Homem cósmico, social, civilizacional, é um sistema que ainda está caminhando para o orgânico...
A humanidade planetária ainda tem muito para desenvolver até que se torne um sistema coeso, harmonioso e orgânico...

O Homem macrocósmico (ou o funcionamento humano no macrocosmo), é como que uma partícula energética que, estabelece ligações, transporta informação e realiza determinados trabalhos, nos planetas, nas estrelas, nas galáxias, no universo...
Mas a humanidade planetária ainda mal foi à Lua...

Holosaúde é a saúde integral do Homem (e respetivo ambiente), microcósmico, cósmico e macrocósmico

Olhar... para ver...    escutar... para ouvir...    cheirar... para apreciar...    provar... para degustar...    tocar... para tatear...

Quando a consciência perceciona, perceciona através de todos os "seus" corpos, a que está ligada.
O físico, com as suas características percetivas, abrangendo determinadas gamas de frequência, limita-lhe o "campo", mas proporciona-lhe uma grande definição de detalhes.
O emocional atribui qualidades ao que é percecionado, segundo os seus agrados e repulsas.
O mental interpreta a perceção e os sentimentos a ela associados e define opiniões.
O intuitivo (para as consciências que já aí funcionam) compreende a globalidade do que é observado, sintetizando o percecionar com o percecionado, e verifica a veracidade das aparências, comparando-as com os arquétipos...
Quando a consciência já habita o "corpo" arquétipal, projeta a "perceção", e transmuta as aparências...

As aparências representam as formas (nos vários planos e subplanos), correspondentes à diferenciação do Uno no Todo, em todos.

A doença é uma dessas aparências (maya), é um aspeto relativo do Absoluto.
Quando se confunde a aparência, com a realidade, está-se iludido...

"Curar" é compreender esta relatividade, é percecionar com mais atenção, com mais discernimento, é descobrir a integridade do Ser, é contemplar a perfeição com que a Vida se manifesta... "vencendo" a inércia das formas (corpos, personalidades, egos) estimulando a dinâmica das almas (individualizadas) e levando o espírito (identificado) de "Reino" em "Reino", até à "Vitória final"...


Viver saudavelmente é viver em harmonia! Em harmonia consigo mesmo, com os outros, com o ambiente!
Viver em harmonia é ajustar cada ação, é reagir adequadamente, é coordenar eficazmente o fluxo e refluxo de todos os tipos de energia que nos atravessam, é converter os contrários em complementares, é pacificar!




Para cada etapa involutiva-evolutiva há um grau de harmonia a ser atingido...
...para a humanidade primitiva, a pesca, a caça, a guerra, ... são perfeitamente legítimas, pois que essas atividades ajudam a desenvolver a força, a coragem, a destreza, a inteligência, ...
...para os seres mais desenvolvidos da humanidade atual, muitas das anteriores práticas vão-se tornando desatualizadas e algumas mostram-se mesmo prejudiciais...

Para cada etapa de desenvolvimento do ser há determinados arquétipos que são ativados...