holoencontros

...quando eu sou o ser integral...
...e tu és o ser integral...
...o nosso enconto é íntegro...

holoencontros - encontros de seres integrais
encontros e reencontros de cooperação e partilha
em ambiente harmonioso, amoroso e libertador


Holoencontros - encontros holísticos, em que a integridade do ser (espírito, alma, corpo) está presente,
e em que se estimula a consciencialização desta integridade.

Teoria, compreensão e prática

Nos holoencontros promovemos a integração de componentes mais teóricos com os seus correspondentes mais práticos, e embora procuremos agir com compreenção do que está a ser feito, sabemos que por maior que seja o nosso conhecimento, há sempre um infinito para ser conhecido, assim, aceitamos confiantemente as orientações oriundas dos nossos níveis de consciência superiores.

Nestes holoencontros, embora ainda seja necessário haver alguma coordenação, a proposta é a de irmos além do tradicional sistema professor-aluno. Aqui todos somos chamados a transmitir o que já sabemos e a aprender uns com os outros.

Embora possa haver alguma programação prévia, o improviso e a espontâniedade também estão presentes em cada holencontro.

Estes holoencontros são boas oportunidades para desenvolvermos corretos, úteis e amorosos relacionamentos.
Passar da dialética à trialética, desenvolver a comunicação em triângulo, eu-tu-nós, em que este nós corresponde a um centro de convergência ao nível da alma. O desenvolvimento destas ligações telepáticas (não necessáriamente traduzidas em palavras) vai ampliar a qualidade dos relacionamentos...

A clareza com que nos comunicarmos, o aperfeiçoamento dos conceitos, o dizer muito com poucas palavras, vai-nos aproximando da síntese mental e da intuição, possibilitando-nos realizar muito mais em muito menos tempo.


Vários temas podem ser desenvolvidos, de acordo com os participantes e seus interesses.

A meditação certamente estará presente em todos os holoencontros.

Meditar também pode ser definido como o estabelecimento de ligações entre estados de consciência e respetivos fluxos.
Toda a técnica "meditativa" é como que uma escada que une 2 patamares, uma escada que vamos subindo até atingir o próximo patamar, porém aí chegados há que largar a escada (a técnica) para podermos caminhar nesse patamar, se ficarmos agarrados à escada, com medo de cair, com receio do desconhecido, ou por qualquer outro motivo, não vamos conseguir avançar...

Nos holoencontros certamente que há algumas "escadas", algumas com 7 degraus coloridos, e até "elevadores", o coordenador apresenta-te essas possibilidades, mas cabe-te a ti aproveitá-las, e claro, quando entras em meditação autêntica, o coordenador és tu...

Porquê este foco na meditação? Porque por maior que seja o conhecimento que esteja na mente, só pela meditação é que conseguimos conhececer e comprender-nos a nós mesmos! Porque por maior que seja o desejo de ajudar os outros, só quando somos e estamos em nós mesmos é que conseguimos verdadeiramente amar! Porque por mais que queiramos melhorar o mundo, só quando somos verdadeiramente integros é que a acção é executada no exato local e no devido tempo!

A meditação (não as técnicas) é um componente essêncial no desenvolvimento do ser.
A meditação é um processo natural de fluxo e refluxo de energia, de vida, de consciência!

Se precisamos de praticar "técnicas de meditação" é porque esta consciência periférica em que normalmente funcionamos, devido ao processo de diferenciação do Ser nos seres, gerou ilusões de separatividade, provocou sentimentos de posse, egoismos e medos; e agora, chegado o momento de retorno, é necessário desfazer as ilusões reconhecendo as aparências, desapegar-nos de tudo (e do próprio desapego) unindo-nos em amor e viver em liberdade e harmonia.

Meditamos para voltarmos a ser o pleno ser!


[ Inscreve-te pois os lugares são limitados ]